terça-feira, 17 de janeiro de 2006

Banda: Lovage; Álbum: Music To Make Love To Your Old Lady By



Banda: Lovage

Álbum: Music To Make Love To Your Old Lady By
Ano: 2001
Gênero: Trip Hop

É muito legal (pra quem gosta) conhecer bandas novas. Não necessariamente nascidas recentemente, mas novas no sentido de até então desconhecidas. Pra quem é eclético, o número de bandas boas em potencial aumenta muito, e é para essas pessoas que eu recomendo esta banda: Lovage.

Oficialmente, o Lovage é composto por quatro pessoas: Dan Nakamura, Mike Patton, Jennifer Charles e Kid Koala. Dan Nakamura (Dan The Automator) já produziu bandas como Gorillaz, Mike Patton tem em seu curriculum ótimas bandas: além da famosa Faith No More, o vocalista fazia parte do fantástico Mr. Bungle, e hoje faz partes de bandas como Fantômas (com Buzz Osborne, do Melvins, Trevor Dunn, ex-Mr. Bungle e Dave Lombardo, do Slayer). Jennifer Charles é a vocalista da não tão famosa Elysian Fields, e Kid Koala é um famoso DJ canadense.

O projeto foi mentalizado por um cara chamado Nathaniel Merriweather. Não tenho certeza das intenções dele ao imaginar o projeto, mas se ele queria fazer a mistura perfeita entre trip hop, sexo e soul, conseguiu.

O debut (e, por enquanto, único) do Lovage se chama Music To Make Love To Your Old Lady By. Lançado em 2001, contém 16 faixas. Eis o tracklist:


1. Ladies Love Chest Rockwell
2. Pit Stop (Take Me Home)
3. Anger Management
4. Everyone Has a Summer
5. To Catch a Thief
6. Lies and Alibis
7. Herbs, Good Hygiene & Socks
8. Book of the Month
9. Lifeboat
10. Strangers on a Train
11. Lovage (Love That Lovage, Baby)
12. Sex (I'm A)
13. Koala's Lament
14. Tea Time With Maseo
15. Stroker Ace
16. Archie & Veronica

As letras são impressionantes. Como o álbum todo gira em torno de sexo, o conteúdo das letras é bem explícito. Tratam de sexo e romance de uma maneira muito interessante, algumas vezes de uma forma escrachada. Strangers On A Train, por exemplo, poderia ser o roteiro de qualquer um daqueles filmes que passam na TV Bandeirantes nas madrugadas de sábado. Algumas são bem reflexivas, como Everyone Has A Summer. Em certa parte, ouve-se uma mulher com voz chorosa falar "it takes so many things to make love last! Most of all, it takes respect, and I can't live with a man I don't respect".

Fantasias sexuais também são exploradas. Em Sex (I'm A), um cover da banda oitentista Berlin, por exemplo, uma Jennifer Charles lânguida fala o que muito marmanjo gostaria de ouvir na cama. Em resposta à afirmação de Patton (I'm a man), ela responde "sou uma deusa, sou uma virgem, sou uma prostituta, sou sua escrava, e nós faremos amor juntos". Na mesma música, samples de depoimentos discutem, por exemplo, o fato do sexo oral ainda ser um tabu e um dos principais motivos que levam os homens comprometidos a procurar prostitutas.


Musicalmente, o álbum é bem convencional (excetuando-se a incrível performance vocal de ambos os vocalistas - a voz de Jennifer Charles é incrivelmente sexy). Batidas simples, com teclados suaves e eventuais gemidos. Delicioso de se ouvir.


Lovage é bom porque lembra sexo, filmes eróticos B, cigarros, fumaças e perfumes baratos.


Eis o clip de Book Of The Month:

Postar um comentário